quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Existem pessoas que não foram feitas para isso
Amar não é para todos
Muitas vezes não há felicidade no amor
Mas apenas dor

E se a felicidade estiver na liberdade?
E se eu tiver que voar mesmo dessa vez?

Você pode me guardar como uma lembrança
Perto do seu coração, em sua alma
Por às vezes é melhor aceitar do que arrancar
Traumas sangram

E eu vou te guarda como parte de uma história
Como meu herói de algumas vezes
Como luzes que me mudaram
Que me machucaram
Mas está tudo bem, estou mais forte agora
Do que quando tinha 16
Eu precisei ir embora
E vou precisar ir outra vez

Eu vou lembrar do beijo
Naquele carro antigo
Debaixo das árvores escurecidas pela noite
Vou lembrar do frio lá fora
E do calor aqui dentro
Vou lembrar das lágrimas e do aperto de mão
Mas eu carreguei suas dores tempo demais
E as minhas pioraram

Não posso oferecer nada melhor do que já lhe dei
E não levo na mala nada que não seja especial
Mas somos dois caos humanos
O que pode nascer do pó?
Acho que já demos o melhor que podíamos
E o estoque acabou

Apenas se lembre que o amor sempre vai doer
Depende de você saber lidar com a dor
Ou viver sem amor
Porque eu preciso voar
Eu preciso voltar para casa


sábado, 2 de maio de 2015

Dores cinzas

Você nunca me amou
Na verdade, você nunca amou ninguém de verdade
E eu te entendo, e não te julgo
A vida te fez assim, ela te obrigou a se importar só consigo mesma
Porque você se cansou de abrir mão de si mesma tantas vezes
Se cansou da dor
E agora não dói mais, não é?

Não amar é libertador
E eu entendo
Porque eu sou como você
Egoísta
Eu me importo comigo mesma acima de tudo
Porque não dói
E a vida me fez assim, como fez a você
A vida fez você me construir assim
E não dói... não dói mais

E eu não quero continuar esse ciclo vicioso
Eu não vou colaborar com a vida e construir mais alguém com dor
Pela dor, e feita de dor
A dor não deveria construir nada
Porque o que nasce da dor é tão calejado
Duro e frio
E cinza
E nós duas somos cinzas
Infelizes
Mas não há dor
Porque somos calejadas, duras, frias
E cinzas

Acho que eu sou uma decepção para você
Você me lapidou com tanta dor
Sentimos juntas muita dor
E eu cresci assim, com os olhos honestos
E como você odeia meus olhos
Porque vê neles refletidos a sua dor
E sabe que é também a minha dor
E esses olhos marejados, malditos olhos aguados
Nunca vão aprender a não chorar
E eu acabo não sendo tão cinza assim
Infelizmente ainda dói


quinta-feira, 17 de julho de 2014

Pedaços pelo caminho

A noite está tão silenciosa hoje
Talvez porque esse seja o dia dos corações quebrados
Feche os olhos por um instante
E se perca em mim
se perca... em mim...

Estou tão cansada essa noite
Só quero me perder em seus olhos
Às vezes simplesmente não posso ser forte o suficiente
Então me leve pra longe

Meias verdades, meias mentiras
Um lugar perdido e nossos cacos pelo chão
Cada pedaço do nosso coração
Temos que nos ajudar
A pegar um por um pelo caminho
E fazer nossos corações renascerem

Vidas perdidas por nada
Nada é pouco demais para definir um fim
Somos melhores do que achamos que podemos ser

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Morrer de Amor

Pra que tanta dor...
... como é triste morrer de amor.

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Nua... porém, coberta de razão



'Consigo chegar à última fase do Super Mario Bros, de tantas vidas que espero conquistar ao longo dessa... Enfim, consigo convencê-lo de que eu posso estar nua, mas coberta de razão. 


E se você é feliz por ser moralista, meu benzinho, hoje eu sou feliz por ser aquilo que vocês insistem em chamar de vadia.'





Fonte: (Casal Sem Vergonha)

Um café e um amor... Quentes! Por favor.

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Quem me dera como a pomba asas ter, poder voar... ♫

terça-feira, 19 de março de 2013

Adeus Soletrado

Às vezes a gente se despede aos poucos
Aos pedaços
A prazo

Desistimos de uma particula da pessoa de cada vez
A cada mágoa
A cada erro
A cada nada

Perdemos gotas de afeto
Pingos de amor
Rastros de dor

E o processo do adeus pode ser tão longo
Durar dias, meses, anos
Mas de estilhaço por estilhaço
Quebra-se o coração inteiro

Alguns chamam-nos de covardes
Outros, de mártires
Mas se despedir aos poucos não é medo de acabar
É apenas esperar o tempo dizer com todas as letras
Que o que se construiu se perdeu
E sem trauma ou dúvidas
Jogar fora o nada
E não algo inteiro


Dizer adeus soletrado
É acabar com o que não existe mais
E isso não dói...

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

20 passos

Da janela ao corredor, 20 passos
Um cigarro, a mesma cor
Um dia pra gastar

Quantas portas pra fechar... lavar o cheiro e o gosto
Foi sem hora pra voltar...♫









Fonte: 20 Passos

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Luz Imperceptível

Eu sabia que havia algo além do reflexo no espelho, algo mais profundo naqueles olhos castanhos perdidos. Sabia que havia uma alma bem maior que os limites do corpo já exausto... que havia uma chama mais forte dentro do coração que o peito escondia. Mas como tudo é sempre difícil, eu não conseguia encontrar uma forma de por o verdadeiro eu para fora, e sumir de uma vez por todas com a imagem refletida da tristeza e da derrota. Então, eu me conformava em ver sentido na luz quase imperceptível dos meus olhos... e me agarrava a isso na esperança de que um dia eu finalmente fosse brilhar...